Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Queijos da Beira Baixa DOP (Queijo de Castelo Branco, Queijo Picante da Beira Baixa e Queijo Amarelo da Beira Baixa)

Queijos da Beira Baixa DOP (Queijo de Castelo Branco, Queijo Picante da Beira Baixa e Queijo Amarelo da Beira Baixa)

Descrição: Os Queijos da Beira Baixa DOP englobam os seguintes queijos:
Queijo de Castelo Branco DOP – produzido a partir de leite crú de ovelha. Queijo curado, de pasta semidura ou semimole, apresentando uma tonalidade amarelada.
Queijo Amarelo da Beira Baixa DOP – produzido com leite crú de ovelha ou de ovelha e cabra. Queijo curado, de pasta semidura ou semimole e tom amarelado.
Queijo Picante da Beira Baixa DOP – produzido a partir de leite crú de ovelha e de cabra. Queijo curado, de pasta semidura a dura e cor branca acinzentada.

Método de produção: Os métodos de produção dos Queijos da Beira Baixa DOP variam consuante o tipo de queijo pretendido, nomeadamente:
Queijo de Castelo Branco – é utilizado um coalho de origem vegetal (Cynara Cardunculus) e o processo de maturação efectua-se entre os 8 a 14 ºC e a 80-90% de humidade relativa, durante, pelo menos, 45 dias. No caso do queijo curado de pasta dura a extra-dura “Queijo de Castelo Branco Velho” o processo decorre durante, pelo menos, 90 dias.
Queijo Picante da Beira Baixa – o coalho utilizado é de origem animal e o processo de maturação dá-se entre os 10-18 ºC à humidade relativa de 70 a 80%, durante 120 dias.
Queijo Amarelo da Beira Baixa – o coalho usado é de origem animal e a maturação decorre entre os 10 aos 18 ºC, à humidade relativa de 70 a 85%, durante, pelo menos, 45 dias. Tal como o Queijo de Castelo Branco, também a maturação pode-se prolongar até aos 90 dias (no mínimo), tratando-se, assim, de um queijo curado de pasta dura a extra-dura, habitualmente designado por “Queijo Amarelo da Beira Baixa Velho”.

Características particulares: As características distintivas dos Queijos da Beira Baixa DOP devem-se particularmente ao facto dos rebanhos de ovelhas serem mantidos ao ar livre durante todo o ano. Possuindo, desta forma, acesso a variadas pastagens, algumas das quais especificamente plantadas.
Em relação aos produtos, estes possuem as seguintes características:
Queijo de Castelo Branco – Diâmetro de 12 a 16 cm e peso entre 800 a 1300 g. O sabor e o aroma são intensos e ligeiramente picantes no caso do “Queijo de Castelo Branco Velho”.
Queijo Picante da Beira Baixa – Possui entre 10 a 15 cm de diâmetro e peso entre 400 a 1000 g. O aroma é intenso e característico, enquanto que o sabor é acentuadamente picante.
Queijo Amarelo da Beira Baixa – Possui entre 7 a 10 cm de diâmetro e peso entre 200 a 500 g. O aroma é intenso e agradável, enquanto que o sabor é limpo e ligeiramente acidificado.

Área de produção: A área geográfica de produção dos Queijos da Beira Baixa DOP abrange os concelhos do distrito de Castelo Branco e parte do distrito de Santarém.

História: A produção dos Queijos da Beira Baixa DOP iniciou-se por volta de 1870, na região de Castelo Branco, sendo Lisboa o seu principal mercado.
Anteriormente, os ovinos apenas eram utilizados para a produção de lã.
Em 1905 o Professor Joaquim Rasteiro cita o Queijo de Castelo Branco como um dos mais antigos e conhecidos. Já em 1940, no âmbito de um programa de incentivo ao estudo dos queijos portugueses, inicia-se o estudo aprofundado dos Queijos da Beira Baixa.

Caderno de especificações (pdf)

Área geográfica

Agrupamento de produtores
APQDCB - Associação dos Produtores de Queijo do Distrito de Castelo Branco

Organismo de controlo e certificação
BEIRA TRADIÇÃO - Certificação de Produtos da Beira, Lda

Publicação jornal oficial EU
Reg. (CE) n.º 1107/96 - L148 21.06.1996

Publicação em DR
Despacho n.º 9634/2016, de 27 de julho
Aviso n.º 4052/2016, de 24 de março
Despacho n.º 10518/2007, de 04.06.2007
Aviso n.º 4316/2005, de 30 de março
Despacho (2ª série), de 26.01.1990