Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Bola de Lamego

Bola de Lamego

Descrição: Bola feita com farinha de trigo, fermento de padeiro, água, manteiga, baniu de porco ou azeite, recheada com carnes, bacalhau ou sardinha. A bola pesa cerca de 850 g.

Região: Norte.

Variantes: Bola de Carne de Lamego. Bola de Bacalhau de Lamego. Bola de Sardinha de Lamego.

Particularidade: Pão recheado com carnes, bacalhau ou sardinha.

História: No decorrer das pesquisas tendentes a situar a Bola de Lamego na região, entrevistou-se a Sr.ª Dª Maria Baguinho (mais conhecida como Dª Marquinhas) que é a fiel depositária das receitas do antigo Convento de Lamego. Esta senhora disse que desde princípios do século XIX que a Bola de Lamego é reconhecida pela sua tipicidade, mantendo-se a sua produção até aos nossos dias. Atualmente, também já se fabricam em pastelarias, embora o fabrico tradicional se mantenha mais em estabelecimentos que outrora foram tabernas e em casas particulares.

Uso: Muito apreciada como merenda ou como aperitivo em jantares de festa e, sobretudo, na noite de S. João.

Saber fazer: Coloca-se a farinha de trigo num alguidar, faz-se um buraco ao meio e deita-se o fermento e a água morna. Amassa-se à mão, ficando em repouso até levedar. Nesta altura é novamente amassada com manteiga e banha ou azeite. Estende-se parte da massa numa lata untada de manteiga ou banha, se for para Bola de Carne, ou de azeite, se for para Bola de Bacalhau ou Sardinha. Coloca-se a carne (presunto partido às fatias, carne entremeada de porco já meio curada e/ou salpicão). Cobre-se com o resto da massa e vai ao forno, sendo a de carne untada com manteiga, quando pronta. Se for Bola de Bacalhau, este deve ser desfiado, juntando-se cebola picadinha e azeite, tudo ligeiramente refogado. Para a Bola de Sardinha, estas são abertas ao meio, retiram-se as espinhas, deita-se cebola picada e regam-se com azeite. Nas Bolas de Peixe, uma vez coberta a massa, unta-se o topo com azeite.

Fonte: Produtos Tradicionais Portugueses, Lisboa, DGDR, 2001