Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Ameixa d’Elvas DOP

Ameixa d’Elvas DOP

Descrição: A Ameixa d’Elvas DOP é uma ameixa pertencente à variedade Rainha cláudia da espécie Prunus domestica.

Método de produção: O clima e o solo desta região são adequados para o crescimento deste tipo de ameixa. As altas temperaturas registadas particularmente no tempo de amadurecimento resultam em frutas muito doces. Estas ameixas são vendidas frescas (Ameixa Fresca), secas (Ameixa em Passa) ou em calda.

Características particulares: A Ameixa d'Elvas DOP é uma ameixa verde de forma oval. A polpa é extremamente suculenta e tem um perfume intenso. Tem um pequeno caroço que sai facilmente da polpa do fruto.

Área de produção: Está circunscrita aos concelhos de Alandroal, Borba, Estremoz e Vila Viçosa, no distrito de Évora e aos concelhos de Campo Maior, Elvas, Monforte e Sousel no distrito de Portalegre.

História: Ameixa d'Elvas DOP é conhecida localmente como Abrunho. Presume-se que teve origem em França porque inicialmente foi importada como uma árvore ornamental para jardim. Esta fruta tem sido famosa desde a época de Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal. A sua fama espalhou-se até a Grã-Bretanha, onde foi muito apreciada. O próprio Lord Wellington pediu para lhe ser servida esta fruta durante o tempo que passou em Portugal. Em 1834, José Guerra começou a produzir em grande escala esta ameixa. A Ameixa d'Elvas DOP recebeu uma medalha de bronze na Exposição de Paris de 1855 e, em 1875, começou a ser exportada até a América. Em pouco mais de cem anos, esta fruta recebeu 203 prémios internacionais e nacionais.

Marca de certificação

ameixa elvas marca rd

Caderno de especificações

Área Geográfica

Agrupamento de produtores
FRUTECO – Fruticultura Integrada, Lda.

Organismo de controlo e certificação
AGRICERT - Certificação de Produtos Alimentares, Lda.

Publicações no Jornal Oficial da UE
Regulamento (CE) n.º 1107/96 da Comissão, de 12 de junho – L148 21.06.1996

Publicação em DR
Aviso n.º 4314/2005 - 30.03.2005