Produtos Tradicionais Portugueses

Produtos Tradicionais Portugueses

Medronho do Algarve IGP

Medronho do Algarve IGP

Descrição: O Medronho do Algarve IGP é uma aguardente de frutos, obtida exclusivamente por fermentação alcoólica e destilação de frutos carnudos da espécie Arbutus unedo L. (medronheiro) ou do seu mosto (com ou sem caroço), proveniente de um habitat próprio da sua área geográfica de produção.

Método de produção:Na área geográfica de produção do Medronho do Algarve IGP, os frutos estão maduros e são tradicionalmente colhidos de forma manual, a partir de setembro. Tradicionalmente, a destilação do Medronho do Algarve IGP faz-se a partir de finais de janeiro/fevereiro. O processo de destilação, com recurso aos alambiques de cobre, é feito “sem pressas”, de forma paciente, rigorosa e atenta. O Medronho do Algarve IGP, quando envelhecido, é colocado em pipas de madeira de carvalho ou de castanheiro, sujeita a torra ligeira.
Todo o ciclo de produção desde a obtenção da matéria-prima, destilação e envelhecimento ou estágio, tem lugar na área geográfica delimitada.

Características particulares: O genuíno Medronho do Algarve IGP apresenta valores de metanol, acidez total e acetato de etilo inferiores ao da aguardente de medronho comum, características que lhe conferem uma qualidade distinta. Apresenta ainda teores residuais de álcoois em C6, aldeídos e ácidos octanóico e decanóico, sendo esta característica um dos elementos diferenciadores da aguardente de Medronho do Algarve IGP. Estas características determinam um aroma e gosto mais frutado específico no Medronho do Algarve IGP, por comparação com os aromas e gostos mais herbáceos, presentes nas restantes aguardentes de medronho.

Área de produção: A área geográfica de produção encontra-se delimitada aos concelhos de Aljezur, Vila do Bispo, Monchique, Silves (freguesias de S. Marcos da Serra, S. Bartolomeu de Messines e Silves), Lagos (freguesias de Barão de S. João, Bensafrim e Odiaxere), Portimão (freguesias de Mexilhoeira e Portimão), Albufeira (freguesia de Paderne), Loulé (com exceção das freguesias de Quarteira e Almancil), Faro (freguesias de Estoi e Sta Barbara), S. Brás de Alportel, Tavira (freguesias de Cachopo, Sta Catarina da Fonte do Bispo, S. Maria e Conceição), Castro Marim (freguesias de Azinhal e Odeleite) e Alcoutim (freguesias de Vaqueiros e Martinlongo) e ainda ao concelho de Odemira (freguesias de S. Teotónio, Sabóia e S. Clara- a-Velha), ao concelho de Ourique (freguesia de Santana da Serra) e ao concelho de Almodovar (freguesias de Gomes Aires, S. Clara-a-Nova, S. Barnabé e S. Cruz do Almodôvar).

História: O Medronho do Algarve IGP é uma bebida alcoólica tradicional do Algarve. A destilação dos frutos fermentados em alambiques de cobre ter-se-á expandido na bacia mediterrânica a partir do Egipto, nos séculos II e III. Esta tecnologia terá sido absorvida pelos gregos, sendo mais tarde difundida pelos Árabes no sul da Península Ibérica, por volta dos séculos IX e X. O alambique artesanal é ainda hoje usado no Algarve e mantém as características daquele que foi difundido pelos Árabes.

Marca de certificação
marca medronho

Caderno de especificações (pdf)

Área geográfica

Agrupamento de produtores
APAGARBE - Associação de Produtores de Aguardente de Medronho do Barlavento

Organismo de controlo e certificação
CVA - Comissão Vitivinícola do Algarve

Publicação em DR
Aviso n.º 891/2015, de 27 de janeiro
Decreto-Lei n.º 238/2000, de 26 de setembro